Paolo Portt é um dos destaques da nova safra de artistas catarinenses - 10/10/2016

Por Danuza Azevedo


Paolo Portt é um catarinense que vem se destacando na nova safra de Djs e produtores. Com 26 anos, ele é dono de apresentações marcantes unindo uma presença de palco super caracteristica com sonoridades extremamente dancantes carregadas de muita alegria e muito talento


Paolo, que começou a tocar há sete anos e a produzir há pouco mais de um ano e meio, apresenta uma característica musical que transita entre Techno e minimal Techno característico brasileiro mais conhecido como TechnoBr /BrazilianBass, mas rotular não é com ele, pois acredita que devido as constantes mutações que a música sofre é muito complexo definir uma linha como exatamente x ou y, já que hoje em dia principalmente as linhas mais comerciais estão muito influenciadas umas com as outras “Sempre fui muito eclético quanto a gêneros e artistas, acredito que quanto mais cabeça aberta você for, mas será sua capacidade de fazer algo novo, de ter sua personalidade criada”, diz.


Como todo produtor, tem suas referências que no Brasil passam de Alex Senna, Teken, Devochka, Rilla12, Shapeless,  Too low, até os estrangeiros Deadmau5, Eric Prydz, Gesaffestein e BórisBrejcha.


O produtor está confiante com a boa fase que a música eletrônica vive no Brasil. Para ele agora é a hora dos Djs brasileiros ganharem seu espaço e aproveitarem esse período de grandes festivais e festas. “Devido a alta do dólar, trazer artistas gringos com cacife de headliners para o Brasil se tornou algo muito caro e inviável para muitos, isso fez com que a curadoria artística dos clubes e festas daqui descem mais atenção para o produto nacional. Atualmente  o que mais se vê é lineups de clubes, festas e festivais com brasileiros como headliners, e esse é o momento de ouro para nos mostrarmos o trabalho e nosso potencial”, analisa. Lá fora ele também acredita que esse seja o momento. “Hoje já exportamos artistas pra fora na mesma proporção que importamos. No quesito mundo, não é diferente, e-music se tornou uma febre, algo totalmente popular, indiferente do segmento. Com toda certeza atualmente a e-music é uma cultura universal”.


Paolo Portt é residente no Natural Forest Club, em Rodeio/SC, há cinco anos. Durante sua carreira já se apresentou ao lado de grandes nomes 


nacionais e mundiais. Para aprimorar-se ainda mais como produtor, conta que esta sempre realizando cursos, estudando e procurando evoluir sempre. “Sempre procurei bastante conhecimento pra tentar fazer algo com o máximo de qualidade possível,sempre teremos algo para aprender, e a busca por conhecimento precisa ser infinita. E tem lançamento por aí. Duas originais mix estão a caminho e um remake já finalizado em parceria com o artista Sub Urban, de Blumenau/SC. “É uma faixa famosa dos anos 90 que em breve vai estar no meu soundcloud”, conta.


Então pra ficar por dentro de tudo que rola no trabalho do Paolo Portt  nada melhor que segui-lo nas redes sociais. “Esse ano de 2016 foi e esta sendo irado, mas tenho impressão que 2017 será melhor ainda, por isso vamos trabalhar”.