Vencedores do prêmio Symphonic 2016 - 11/01/2017

Por Danuza Azevedo


A Symphonic – uma das maiores distribuidoras de música do mundo – anunciou os vencedores do Prêmio Symphonic 2016. A empresa americana tem uma vasta base de clientes, composta por músicos e gravadoras, e a premiação vai para os destaques do ano. E tem brasileiro na lista. Os DJ’s e produtores Alok e Dazzo e a label UP Club Records foram vencedores em categorias distintas.


Na categoria Melhor Label Internacional, a UP Club Records foi a campeã. A gravadora já iniciou as atividades conquistando excelentes posições na classificação geral do Beatport e para a Symphonic ‘dispensa rótulos’. Com produções cheias de personalidade e identidade, a label tem um espaço conquistado no mercado, descobriu grandes nomes da cena eletrônica nacional e internacional por meio de seu próprio programa de seleção e hoje é referência. Nós já havíamos mostrado aqui, como é agitada a rotina da gravadora, que recebe por dia quase 60 demos. O respeito com o artista é o grande diferencial, todos recebem um feedback da gravadora. No ano de 2015 – ano de criação da UP Records – a label faturou o prêmio "Best New Label de 2015’" da Symphonic. O manager da gravadora, Gaba Kamer, afirma que a UP busca música de qualidade e um som original, por isso não se prende a gêneros e há espaço para todas as vertentes. Esse deve ser um dos segredos pra tanto sucesso!


Dando continuidade a lista dos brasileiros premiados. Com a força da bandeira Brazilian Bass, levantada fortemente por ele durante o ano passado, Alok foi eleito o Melhor Artista Internacional. A Symphonic destacou a forte influência dos pais do produtor em sua formação. Alok é filho dos DJ’s Swarup e Ekanta. Com 10 anos de carreira a distribuidora escreveu em seu blog ‘que não vê nada além de sucesso para o talentoso produtor”.


Para finalizar, Dazzo foi o nome da categoria ‘Artista para Assistir’. O DJ de São Paulo foi um dos nomes de 2016 da cena brasileira. Além de agenda lotada com apresentações em todo o país, ele ainda é manager da Castle Records. Para a Symphonic “um talento incrível’.