LAUD: um núcleo de festas de grande êxito e sua mensagem dançante - 10/01/2018

Por Chico Cornejo
Fotos Sigma


Muito se fala sobre o renascimento da noite paulistana e o papel central que as festas de rua tiveram na consolidação desse processo, mas normalmente se coloca em segundo plano o elemento humano por trás de cada coletivo. São eles que dão vida a cada empreitada e, afinal, as suprem com uma personalidade que se destaca das demais. No caso da agência LAUD, tudo que é realizado por eles carrega muito da trajetória e visão de seus sócios, Minoru e Guss. O que se iniciou com a Leeds e rapidamente foi diversificado em outros projetos, engloba não apenas outras musicalidades, como também empreitadas diversas que hoje contam, inclusive, com um selo que se encarrega de prover uma plataforma para veteranos e novatos que passam pelas cabines de seus eventos.


Todos estes esforços ajudaram a colocar a agência como um dos principais novos agentes dessa transformação urbana, trazendo consigo um necessário fôlego renovado ao cenário paulistano. E, como é tarefa natural de gerações posteriores às seminais, eles elevaram os parâmetros e ampliaram as apostas, enriquecendo a paleta artística, o acervo de locações e o público congregado ao redor da celebração de uma cultura eletrônica revigorada.


ressonancia_10.06_500

Afinal, eles se conheceram em outro momento, no qual Guss tocava em eventos pela região do ABC paulista e Minoru, ainda sem dedicar sua vida profissional integralmente a isso, os frequentava. Essa ligação comum foi o que transformou uma amizade num projeto comum, guiado por uma visão compartilhada de experiência musical e visual. Agora já contando todas aquelas frentes a pleno vapor e tendo completado o ano de 2017 de maneira incansável, incluindo aqui parcerias parrudas com empresas bem-sucedidas como INNER multi.art e Plusnetwork, eles ainda demonstram um imenso apetite para fazer de 2018 um ano ainda mais repleto de acontecimentos.


Nada mal para um núcleo tão jovem que acabou lançando nomes em sua plataforma que vão de Cesare vs Disorder, Mumbaata e HNQO a L_cio, Anderson Noise e Renato Cohen, além de ter agraciado localidades da cidade já consagradas com eventos que trouxeram de Chris Liebing, Âme, Matthias Tanzmann, Karmon e Adriatique a Leo Janeiro, Viktor Ruiz, Gui Boratto e muito do talento que veremos definir o futuro da música eletrônica nacional.